VETERINÁRIO HOMEOPATA

Por Lucile de La Reberdière

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

Solução natural para animais domésticos

A homeopatia consiste em estimular as defesas dum organismo para o ajudar a curar-se a si mesmo. Utilizada nos seres humanos desde o século XIX, ela é eficaz também nos animais que apresentem patologias físicas ou psíquicas.

Uma sessão: para quem e para quê?

Contrariamente à alopatia, que trata os sintomas com medicamentos de propriedades contrárias, a homeopatia baseia-se no princípio de semelhança. Ele consiste em administrar a substância que origina a doença numa diluição infinitesimal. Esta prática holística apoia-se igualmente na individualização do tratamento, pois cada pessoa reage segundo a sua constituição e as suas características individuais. Estes princípios homeopáticos são idênticos para os organismos humanos e animais. O método pode, assim, aliviar transtornos diversos: stress, traumatismos, dermatites, vómitos …

Em tratamentos curativos ou preventivos, a homeopatia adapta-se particularmente bem aos cuidados veterinários já que, nos animais, o efeito placebo não existe. Esta constatação atesta a eficácia desta abordagem natural, apropriada igualmente ao aspecto psico-emocional do animal de companhia. A homeopatia veterinária permite tratar transtornos concretos bem conhecidos de numerosos profissionais: alergias, gravidezes nervosas, enjoos nos transportes, reumatismo, indigestão, problemas de pele. A homeopatia veterinária é cada vez mais integrada como tratamento complementar dos tratamentos alopáticos, tal como as vacinas e os vermífugos administrados nos consultórios.

Algumas informações úteis sobre uma sessão

Devendo ser praticada por um médico veterinário, a homeopatia é implementada a partir de numerosos parâmetros ligados à fisiologia e à psicologia do animal doméstico: sintomas na auscultação, carácter do animal, modo de vida e hábitos. A triagem através destas observações permite seleccionar o tratamento homeopático adaptado ao caso. Ele poderá ser administrado sob a forma de grânulos ou líquido. Estes medicamentos são diferentes daqueles que estão disponíveis para o ser humano. Os grânulos inserem-se directamente na boca dos cães e gatos que cooperem, ou apresentados na palma da mão. Estes têm a particularidade de aderir às gengivas, o que limita o risco de rejeição. Os medicamentos homeopáticos líquidos são administrados com a ajuda de uma pipeta ou seringa (sem agulha) na extremidade lateral da mandíbula, na junção dos beiços. Não existe efeito secundário ou risco de sobredosagem em homeopatia animal.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *