TERAPIA QUÂNTICA

Por Lucile de La Reberdière

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

Os fotões veiculam as informações salutares

A terapia quântica baseia-se nas descobertas da física quântica. Integra o campo da medicina quântica e propõe tratar a partir de ondas electromagnéticas naturalmente emitidas pelo ser humano.

Uma sessão: para quem e para quê?

Esta forma de terapia ainda pouco compreendida, considera que o indivíduo emite vibrações geradas por milhares de fotões ou "partículas de luz" que trocam informação em permanência.

Por trás desta abordagem, há uma ideia central: não são as trocas bioquímicas das células que determinam a saúde mas sim a qualidade da informação que partilham.

Em conjunto, estas trocas formam os campos energéticos que influenciam o organismo. Globalmente, o corpo é visto como uma estrutura organizada de informação. Uma abordagem aliás já validada pela medicina chinesa que age sobre os fluxos energéticos do corpo recorrendo à acupunctura.

A medicina quântica procura isolar as rupturas de informação no campo vibratório da pessoa. Os sintomas tornam-se, então, a manifestação de um desequilíbrio dentro dessa comunicação celular. Holística, a terapia quântica procura identificar as lacunas e reduzir as interferências, a fim de restabelecer a harmonia e a estabilidade no campo electromagnético do corpo e do espírito, que não são dissociados.

Os motivos que levam a uma consulta são variados mas giram sempre em torno de um desejo de compreender – duma forma diferente – o seu funcionamento: dificuldade de viver um luto ou a perda de um emprego, desejo de perder peso, dores articulares ou digestivas.

Algumas informações úteis sobre uma sessão

O terapeuta quântico utiliza pequenas doses de radiação electromagnéticas, nomeadas "quanta de energia". Essas emissões entram em ressonância com os processos biofísicos de informação energética do organismo. Agem como uma nova informação destinada a corrigir as anomalias funcionais responsáveis pelas patologias.

Mas a terapia quântica admite que a pessoa possa ter um papel activo no reequilíbrio, mobilizando a sua própria energia.

Foram criados aparelhos de biofeedback para apoiar essa acção. Baseados em cálculos de probabilidade, têm em conta factores fisiológicos, biológicos e emocionais. Emitem ondas extremamente subtis que se dirigem às células e lhes levam informação, transportada por fotões. Entre essas máquinas o fisioscan, o sistema LIFE e a máquina de imagética electro-fónica SCIO permitem visualizar ondas magnéticas a circular no corpo do paciente, detectar anomalias e depois enviar as frequências que as corrigem.

Em diálogo com o campo de informações da pessoa, estes dispositivos estimulam as capacidades de auto-cura. Nesse sentido, a terapia quântica oferece uma visão

inovadora da saúde, ligando corpo e espírito. Esta terapia é ensinada nas escolas ligadas à Medicina Quântica.

Desenvolvimento duma sessão

O tratamento pode ser praticado sentado ou deitado e não há necessariamente contacto físico entre o terapeuta e a pessoa que o recebe, que é convidado a relaxar.

O aparelho de biofeedback, seja qual for, implica a colocação de eléctrodos nos calcanhares, nos punhos e na testa.

Após um inquérito sobre a higiene de vida e o historial médico da pessoa, o aparelho difunde micro frequências electromagnéticas indolores, durante alguns minutos. Estabelece também um balanço completo: da pressão sanguínea, da taxa de hidratação e oxigenação, do PH, da vitalidade, das trocas celulares. Com base nesses dados, o terapeuta dá conselhos de higiene de vida. Alguns aparelhos, como o Scio, fornecem, para além disso, recomendações na área da homeopatia.

A sessão dura uma hora e meia a duas horas. São necessárias, normalmente, três a cinco sessões, espaçadas uma dezena de dias, para obter resultados observáveis.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *