RENASCIMENTO ou REBIRTH

Por Lucile de La Reberdière

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

Reviver os medos mais arcaicos para se libertar deles

Desenvolvido nos EUA nos anos 70 por Leonard Orr, o rebirth é uma técnica respiratória que pretende libertar os traumas reprimidos pela nossa mente. O seu nome significa “re-nascimento” pois este método permite reviver a própria chegada ao mundo. Também é designado por respiração consciente. Para Orr, o nascimento, os primeiros anos de vida da criança e o período fetal são determinantes na construção da personalidade e da vivência em adulto.

O rebirth propõe a cura do “trauma da nascença” revivendo a experiência do primeiro fôlego, graças a um trabalho de respiração consciente, baseado na hiper-oxigenação. Na prática, o rebirth aproxima-se de outras técnicas que se podem encontrar em algumas tradições, como o pranayama do yoga, por exemplo.

Para quem e porquê?

O rebirth assenta na prática de exercícios respiratórios que são propositadamente amplificados. A hiper-ventilação leva a uma descontracção progressiva do corpo, o que abre caminho para uma profunda libertação de tensões e para a emersão de memórias corporais. As inspirações e expirações sucessivas, ininterruptas, activam o corpo energético. A respiração contacta e dissolve esquemas mentais de bloqueio, escapando ao intelecto. A tomada de consciência destes bloqueios, ancorados muitas vezes desde a primeira infância, é fundamental para os ultrapassar. Através da respiração, o rebirth também estimula a energia vital, o que reforça as sensações de confiança e segurança.

Como o rebirth permite a rendição completa e o acesso a emoções recalcadas - nomeadamente o medo - é igualmente interessante como terapia para libertar tensões ligadas ao stress, a uma situação de agressão, acidente, burn-out, operação cirúrgica, fobia ou distúrbios de comportamento repetitivos. A emoção reprimida surge à superfície e é actualizada, libertando uma energia criativa que é canalizada para a vida quotidiana. O rebirth é uma abordagem de desenvolvimento pessoal que acompanha a procura de uma exploração dos esquemas inibidores inconscientes.

É desaconselhado a pessoas instáveis psiquicamente, pois os seus esquemas arcaicos podem ser reforçados.

A sessão

O rebirth pratica-se em sessões individuais ou em grupo. Em geral em contexto de consultório, podendo também acontecer numa piscina. Na consulta individual, o terapeuta conhece as expectativas do paciente e explica os efeitos dos exercícios respiratórios. Em grupo, o formato é frequentemente um workshop ou retiro, para que haja o tempo de prática suficiente para se atingir o objectivo comum: sanar.

O paciente deita-se e mantém-se vestido. Guiado pelo terapeuta é convidado a relaxar e respirar calmamente. Depois é-lhe pedido que amplifique a sua tomada de ar pulmonar, insistindo na inspiração e acelerando-a. A ideia é desequilibrar o ritmo habitual de respiração onde estão incrustadas as restrições respiratórias que comprimem o fôlego.

A intensidade da inspiração e da expiração são aumentadas até que  a respiração se torne descontrolada. Podem então surgir gritos, lágrimas, risos, movimentos e tremores. Um fenómeno natural, às vezes espectacular, devido à hiper-oxigenação do cérebro que desactiva o controlo do córtex beneficiando uma energia instintiva. Progressivamente a respiração volta à sua normalidade. Segue-se um tempo de integração. Cada sessão dura entre hora e meia a duas horas. Geralmente faz-se um ciclo de nove sessões, considerado como tempo de gestação. Individualmente as sessões terão lugar, em média, duas vezes por mês

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *