MUSICOTERAPIA ou TERAPIA PELA MÚSICA

Por Lucile de La Reberdière

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

Estimular a expressão de si

Utilizada inicialmente como técnica de relaxação, a disciplina evoluiu muito desde o seu desenvolvimento nos anos 70. Hoje recorre-se à terapia pela música para restaurar as funções intelectuais e cognitivas em caso de handicap ou de doença.

Uma sessão: para quem e para quê?

A imagética médica descreve bastante bem a forma como a música age sobre o cérebro, activando tanto a esfera emocional como as áreas de aprendizagem. Quando há um déficit de memória ou de palavra, como no caso das doenças neurodegenerativas, a melodia opera como uma linguagem diferente das outras que o cérebro sabe reconhecer, compreender e mesmo reter.

A utilização da música em terapia é uma prática de ajuda e de acompanhamento ou de reeducação das pessoas apresentando perturbações relacionais, de comunicação, sensoriais, físicas ou neurológicas. É recomendada em caso de bloqueios psico-sociais, de ansiedade invalidante, para os adultos ou crianças vítimas de maus tratos, pessoas em final de vida ou com deficiência mental. Os seus benefícios estão igualmente provados em pacientes com Alzheimer.

Algumas informações úteis sobre uma sessão:

A musicoterapia abrange numerosas abordagens diferentes. No entanto, duas técnicas predominam:

  • A técnica "activa" convida as pessoas a produzir música graças a utensílios colocados à disposição: cantar, improvisar, fazer ressoar uma parte do corpo ou ainda percutir objectos sonoros.
  • A técnica "receptiva" propõe a escuta de uma sequência de 20 a 45 minutos, composta por um encadeamento musical "em U": estimulante – relaxante – estimulante.

A musicoterapia associa-se naturalmente a outros especialidades como a pintura e a escrita.

As sessões podem desenvolver-se em grupo ou ser individuais. São conduzidas por profissionais cuja formação dura 3 anos, e cujos estudos práticos e teóricos são feitos em psicologia, neuropsicologia, psiquiatria, psicopatologia, neurofisiologia da música e desenvolvimento pessoal. O musicoterapeuta é um profissional de saúde que intervém em hospitais, centros médico-sociais, em associações ou em consultórios.

Outra Fonte: http://www.sab.org.br/portal/medicinaeterapias/143-musicoterapia

(Adaptação)

Musicoterapia é a utilização estruturada da música como processo criativo, para desenvolver e manter o potencial humano.

É uma actividade planeada, que tem como objectivo a humanização do estilo de vida contemporâneo, por meio das muitas facetas da experiência musical, para proteger e recuperar a saúde e melhorar as relações sociais e ambientais. Promove habilidades nas esferas da comunicação e integração no funcionamento e desenvolvimento cognitivo, afectivo, sensorial e motor. [Do folheto "Musicoterapia e desenvolvimento humano".].

A Musicoterapia integra o conjunto de facetas da Medicina Antroposófica.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *