MÉTODO POYET

Por Lucile de La Reberdiére

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

Os ossos e os órgãos respiram

Terapia manual suave, derivada da osteopatia e da massagem Tui Na chinesa, o método Poyet reequilibra o funcionamento do corpo sem manipulação, graças a um toque ligeiro.

Para quem? Para quê?

A prática foi aprimorada por Maurice Poyet, antigo enfermeiro do Exército que se tornou cinesiologista nos anos cinquenta do século passado; em seguida formou-se em técnicas osteopáticas e em acupunctura nos anos setenta. Fruto duma fusão de abordagens corporais holísticas, o seu método baseia-se no movimento respiratório primário (MRP), que não descobriu mas aprofundou (W.G. Sutherland, osteopata americano elaborara o princípio vários anos antes). O MRP corresponde ao micro-movimento dos ossos e dos órgãos.

Estes últimos possuiriam um movimento de inspiração e expiração tecidular, tão espontâneo como a própria respiração torácica. O MRP teria como origem a mobilidade do líquido céfalo-raquidiano através da dura mater, esse envelope fibroso que corre ao longo da coluna vertebral, do crânio ao sacro. A dura mater comunica com a fáscia, o tecido conjuntivo que envolve os músculos, as articulações, as vísceras.

Um desequilíbrio no movimento respiratório primário repercute-se, então, directamente no conjunto do organismo, criando dores, tensões, disfunção dos órgãos, bloqueios mecânicos e uma perturbação energética global. Chama-se a esta rede de influência “cadeias de lesões / traumáticas”.

O método Poyet consiste em detectar a pulsação deste MRP, que o praticante sente sob os dedos e a recolocá-lo na boa direcção a fim de convidar a estrutura corporal a autocorrigir-se. Suave, preciso e não-manipulativo, o método é uma sugestão digital do corpo para reparar as lesões nos tecidos de modo a reencontrar um equilíbrio profundo. É eficaz nas sequelas de acidentes (entorses, fracturas), tendinites, lombalgias, pubalgias, síndroma do canal cárpico, cefaleias, enxaquecas, perturbações do sono, nevralgias cérvico-braquiais, pernas pesadas, vertigens, sinusites, stress, meteorismos, menstruação dolorosa, incontinência, depressão pós-parto.

Prática de re-harmonização global, o método Poyet é também interessante em prevenção para diminuir as perturbações associadas às grandes etapas da vida: gravidez, menopausa.

Algumas informações úteis sobre uma sessão

A sessão inicia-se com uma entrevista clínica sobre o modo de vida, os antecedentes médicos e a existência de eventuais resultados de exames (IRM [ressonância magnética], scanner…). Depois o praticante procede a uma série de testes manuais. Esta primeira parte consiste num trabalho crânio-sacral. O terapeuta procura, em particular, os “pontos fusíveis” situados ao nível do sacro. Quando o corpo está fortemente perturbado, estes pontos quebram-se. Dão então, ao praticante, informação indispensável sobre a natureza do desequilíbrio energético.

No princípio, no decurso e no fim da sessão, ele verifica, portanto, a vitalidade destes pontos. O resto da sessão é consagrado às manobras de correcção. A sessão dura, aproximadamente, uma hora e uma só pode, por vezes, ser suficiente para restabelecer um equilíbrio interno.

Aqueles que praticam o método Poyet são, muitas vezes, somatopatas.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *