MASSAGEM A BEBÉS

Por Lucile de La Reberdière

em: https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

 Aprenda a massajar o seu bebé e tenha um momento privilegiado com ele

Esta massagem ajudará o seu bebé em certos distúrbios digestivos ou do sono.

É também um momento de troca e de bem-estar entre os pais e a criança.

A massagem a bebé: um gesto universal

Tão relaxante quanto num adulto, a massagem a bebés é um momento de bem-estar, rico em benefícios tanto para apaziguar os momentos de crise quanto para favorecer o seu desenvolvimento e nutrir os laços entre pais e filhos.

Uma sessão: para quem e para quê ?

Após nove meses no calor do ventre materno, o recém-nascido descobre um mundo exterior frio, luminoso e barulhento. Esta quantidade de informações sensoriais pode dar lugar a um sobre-estímulo. Para evitar que a estimulação pelo seu novo ambiente se transforme em stress, é recomendado massajar o seu bebé. A massagem nutre o elo de ligação, o que contribui para tranquilizar o vosso pequeno tesouro. Um toque envolvente ajuda-o a acalmar os seus choros e contribui para o desenvolvimento das suas faculdades motoras.

O contacto suave permite também regular a sua respiração e a sua frequência cardíaca. A massagem é, sobretudo, uma preparação ideal para o sono. É particularmente recomendada em casos de cólicas, de obstipação, de tensões musculares ou dores de dentição. Pode ser interessante falar ao pediatra do desejo de massajar o seu bebé, ele dará conselhos.

Os praticantes especializados nestas massagens a bebés proporcionam consultas, mas também formações para os pais e cuidadores aprenderem a praticar por si mesmos os gestos mais eficazes. No entanto, é importante ter confiança na sua intuição, para sentir de que o seu bebé precisa em cada instante.

A massagem estabelece uma comunicação preciosa com o seu bebé. Em numerosas tradições do mundo, as crianças pequenas são massajadas para o seu bem-estar.

Algumas informações úteis sobre uma sessão

A massagem para bebés é aconselhada desde o dia do nascimento, sem idade máxima. A sessão com o ou a terapeuta não deve exceder 15 minutos para que não se torne fatigante para o bebé. Esta massagem deve ser idealmente praticada numa divisão aquecida a 25ºC e o pai ou mãe ficam, evidentemente, perto do seu bebé.

A massagem é feita com o auxílio de um óleo vegetal neutro, misturado com um leite para o corpo, por exemplo. O momento mais apropriado será afastado da hora das refeições. Em casa, a massagem é muito bem-vinda à saída do banho. Não há protocolo estrito, mas geralmente a massagem começa pelos pés, depois pernas e coxas, costas, sacro, a nuca, o ventre e os braços até à ponta dos dedos. Se o bebé se mostra rabugento não se inquiete, pode simplesmente iniciar pela cabeça para um efeito mais calmante.

O massagista acompanha os seus gestos com contacto verbal, e assegura-se de que olha o bebé nos olhos, a fim de vigiar as suas reacções. O pai ou a mãe podem intervir para praticar, por seu turno, algumas manobras. As consultas são muitas vezes a ocasião para se iniciarem nesta massagem, permitindo-lhes integrá-la nos cuidados quotidianos.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *