HIPOTERAPIA ou EQUITERAPIA

(Ver também TERAPIA COM CAVALOS)

Definição não assinada e encontrada no site da Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral em

http://www.apcl.org.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=27&Itemid=79

A equitação com fins terapêuticos é uma abordagem terapêutica que alia os conceitos de base da equitação clássica com os fundamentos teóricos da reabilitação, cujos contributos se reflectem a nível neuromotor, cognitivo e psicossocial. É considerada uma intervenção dinâmica, num ambiente estimulante e descontraído.

Principais Benefícios

Esta abordagem terapêutica é uma actividade complementar através da qual se conseguem obter resultados bastante positivos ao nível da modulação do tónus, da mobilidade articular, do equilíbrio e da coordenação. Verificam-se também resultados ao nível da aprendizagem, do desenvolvimento da atenção, concentração e orientação espacial, bem como ao nível do desenvolvimento da auto-estima e auto-confiança e da motivação para definir e atingir objectivos.

Porquê o Cavalo?

A razão fundamental da escolha deste animal é a qualidade do andamento do cavalo a passo, que produz cerca de 60 a 75 movimentos tridimensionais por minuto, equivalentes aos da marcha humana neuro-fisiologicamente normal. Além disso a fisionomia do seu dorso proporciona um correcto posicionamento sentado. Estas características, juntamente com o ambiente onde esta actividade se desenvolve, tornam o cavalo um agente facilitador, capaz de alterar a resposta do Sistema Nervoso Central, facilitando padrões de postura e movimento mais funcionais e promovendo vivências fundamentais para o desenvolvimento de competências motoras, cognitivas, comunicativas e psicossociais.

Valências da Equitação com Fins Terapêuticos

Nesta abordagem terapêutica o enquadramento nas diferentes valências é realizado tendo em conta os objectivos terapêuticos de cada cavaleiro e a influência que o mesmo tem sobre o cavalo.

Na equitação com fins terapêuticos existem três valências:

Hipoterapia

Quando os objectivos são neuromotores, específicos e prioritários no processo de reabilitação do indivíduo.

É uma abordagem de orientação clínica que é conduzida por profissionais de saúde com o apoio de equitadores e de cavalos treinados para o efeito. O objectivo é retirar contributos de reabilitação através do movimento do cavalo e não o ensino equestre.

Equitação Terapêutica

Quando os objectivos são psicomotores, mais direccionados para necessidades específicas na área educacional, psicológica ou cognitiva. Aqui podem ser contemplados progressos no ensino de montar a cavalo.

O técnico responsável é o terapeuta ou o equitador em estreita parceria com todos os intervenientes no processo de reabilitação (educadores, psicólogos e terapeutas) no sentido da definição de objectivos terapêuticos.

Equitação Desportiva Adaptada

Quando os objectivos são desportivos, de lazer ou competição. O técnico responsável é o equitador. Este e o cavaleiro trabalham para desenvolver competências equestres para uma variedade de situações tais como lazer, melhoria da forma física e da auto-estima e até a competição.

(Ver também informação sobre a psicóloga francesa em Portugal, Nathalie Durrel, que utiliza os cavalos como auxiliar de diagnóstico).

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *