GEOBIOLOGIA

Por Gary Laski

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

Geobiologia: Prevenir os danos provocados pelas ondas

A geobiologia estuda a influência das ondas nos locais de habitação e nas pessoas que aí vivem. Contempla todas as formas de radiação, principalmente ionizantes, magnéticas e eléctricas. Estas podem degradar a nossa saúde, a ponto de provocar dores de cabeça, insónias, cansaço – ou mesmo doenças mais graves como cancros ou degenerescências.

A geobiologia ocidental assume-se como herdeira do Feng Shui. Esta última é uma disciplina chinesa de organização dos espaços de acordo com um sistema de circulação da energia dependente do ciclo dos 5 elementos – sendo a madeira o 5º. A cartografia das energias próprias ao Feng Shui está subordinada ao método oracular chinês, o I Ching.

O Feng Shui ganhou, desde há várias décadas alguma fama, após a flexibilização do regime comunista chinês. Por um lado, isso permitiu reabilitar as tradições antigas, e por outro, uma certa prosperidade. Na China como nos bairros chineses das cidades ocidentais, o Feng Shui é prática corrente, tendo mesmo conquistado uma legitimidade junto do público ocidental.

Quanto à geobiologia ocidental, não assenta tanto na harmonia espacial mas mais na prevenção de riscos devidos a perturbações energéticas. Neste sentido, trata-se de uma disciplina com vocação espiritual, que pretende reduzir as influências nefastas criadas pela tecnologia ou pelos elementos negativos inerentes ao terreno.

Uma sessão para quem e para quê?

Entre as perturbações de origem natural encontram-se as correntes telúricas, os lençóis de água subterrâneos, capazes de produzir foibas ou dolinas (poços naturais), assim como falhas, ou ainda a radioactividade do subsolo.

A disciplina tem por objectivo identificar os elementos potencialmente patogénicos devidos à localização de uma habitação ou local de trabalho, mas também definir as melhores localizações para o mobiliário, em especial os assentos e as camas.

Entre as influências artificiais negativas, a geobiologia identifica a acumulação de ondas eléctricas e radioactivas, os campos magnéticos devidos ao sistema eléctrico, à presença de linhas de alta tensão, e a todos os aparelhos que emitem frequências importantes: radares, fornos micro-ondas, telemóveis, MODEMs, wireless...

Informações úteis sobre uma sessão com um geobiólogo

O geobiólogo visita a sua casa ou local de trabalho e graças aos seus instrumentos de medição, estabelece a viabilidade do local. Quer sejamos ou não cépticos relativamente às técnicas utilizadas, ou mesmo sobre o carácter científico da disciplina, é difícil estabelecer de outra maneira um diagnóstico no que toca às ondas, cuja nocividade levanta dúvidas.

A verdade é que existem poucos estudos fidedignos, ou seja não enviesados por imperativos económicos, acerca das consequências nefastas das ondas para a nossa saúde.

Alguns países exigem uma distância mínima entre as antenas de telecomunicações e as escolas, e todos sabemos que não se deve viver junto a cabos de alta tensão. Mas estes receios acabam por ser empíricos e os estudos sobre estas questões demasiado discretos.

Sabemos também que a exposição às ondas emitidas pelos telefones é perigosa e limitada por lei (o famoso DAS, débito de absorção específico), mas não nos interrogamos acerca da omnipresença do wireless nas nossas casas ou das redes de internet nas nossas cidades (3G, 4G ou 5G), que não queremos acreditar que sejam mais nocivas do que as ondas hertzianas.

Sendo assim, um diagnóstico das ondas que nos rodeiam, quando se trata de comprar ou mandar construir uma casa, é tudo menos um capricho. Terá de encontrar um geobiólogo em quem confie.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *