FENG SHUI

Por Lucile de La Reberdière

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

A casa também precisa de boas energias

Traduzido literalmente por vento (feng) e água (shui), o Feng shui desenvolveu-se na China há cerca de 3000 anos. Na cultura chinesa, o vento e a água estão associados à saúde, à sorte e à prosperidade. O feng shui é a arte de equilibrar as energias num determinado local: numa casa, num escritório, num jardim. Abarca a decoração, a arquitectura de interiores, o local onde são colocados os objectos, mas também o local da construção e a própria construção. Tal como a Acupunctura ou o Tai chi, o Feng shui considera a existência da energia vital chi que atravessa o nosso corpo e o ambiente circundante. Uma divisão ou zona com um Feng shui cuidado, permite que o chi circule livremente e favorece o bem-estar e a saúde dos seus ocupantes. Ao contrário, um espaço posicionado ou decorado com um “mau” Feng shui pode afectar a qualidade de vida, por vezes sem que nos apercebamos.

Para quem e porquê?

O Feng shui sustenta-se na concepção taoista do mundo, em particular sobre a ideia de que a energia vital procura fluir em permanência. Esta visão global da natureza, que encontramos também na medicina chinesa, baseia-se principalmente em duas teorias, essenciais ao seu funcionamento: o princípio do yin/yang e o princípio dos 5 elementos.

O yin/yang defende a ideia de que um bom equilíbrio entre polaridades femininas (yin) e masculinas (yang) é necessário para assegurar o fluxo do chi. O yin simboliza o inactivo, a sombra, o frio, a noite. O yang simboliza o movimento, a luz, a água. Assim, um quarto será yin, uma cozinha mais yang. No feng shui tudo é também composto por 5 elementos: madeira, fogo, terra, metal e água. Estes elementos interagem e regulam-se segundo um ciclo perfeito: a água alimenta a madeira, a madeira alimenta o fogo, o fogo reduzido a cinza alimenta a terra, da terra formam-se os minerais que dão o metal, o metal aquecido torna-se água.

A utilização e a disposição de móveis, os materiais, a vegetação e as fontes de água nas divisões são objecto de estudo. Para favorecer o repouso num quarto, dá-se preferência ao elemento terra em detrimento do elemento fogo, limitando a entrada de luz forte, escolhendo tons ocres, amarelos, castanhos, dispondo objectos em barro. E evitando elementos metal que esgotam a energia terra. A cama não será disposta em frente da porta, para que o vento não siga a terra em demasia. Em casas particulares, o feng shui permite: organizar ou renovar o interior, escolher um bom terreno para construir, propor soluções na vida pessoal (saúde, auto-imagem, vida afectiva, performance) ou ainda valorizar um imóvel para que seja vendido mais facilmente.

Algumas informações úteis sobre a consulta

Se é verdade que existem numerosos manuais para aprender a optimizar o seu espaço de vida, o Feng shui reúne conhecimentos complexos que só um praticante domina. Ele utilizará, entre outros, a bágua: um diagrama octagonal que cartografa as diferentes partes da casa e a forma como elas ressoam, afectando e influenciando as experiências psico-emocionais dos habitantes: saúde, amor, riqueza...É ele que acrescenta os pequenos detalhes que dão a cada zona da casa a sua intenção. Por exemplo: uma estante com livros num canto calmo para activar a sabedoria. A bágua utiliza-se com o auxílio de uma bússola, pois também cada ponto cardeal vibra de forma particular. O Sudoeste, por exemplo, evoca a abertura aos outros: é o posicionamento ideal para as fotografias de família. O Norte é propício à interioridade, canto privilegiado para instalar uma almofada para a prática da meditação, por exemplo.

O diagnóstico realizado por um consultor de Feng shui permite-nos criar um distanciamento em relação à forma como ocupamos o espaço, o lugar que em que estamos na vida, assim como o estado em que estão as nossas relações. O Feng-shui bebe tanto na geobiologia como na astrologia: interessa-se tanto pelas eventuais ondas electromagnéticas nocivas, como pelas datas de nascimento dos ocupantes da casa.

A consulta

Uma consulta de Feng shui é realizada no próprio local, através da análise energética do lugar e de conselhos simples de se pôr em prática. Um estudo personalizado e aprofundado permitirá ir mais longe em função do projecto de vida, de personalidade e dos desequilíbrios observados. A consulta inclui uma visita ao local e um questionário, um scan geobiológico, recomendações escritas e um acompanhamento posterior. Este último pode incluir, consoante os consultores, aconselhamento de compras, de carreira ou home staging.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *