DIEN CHAN

Por Marie Courtneau

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

O Dien Chan: a reflexologia facial vietnamita para males do quotidiano

Esta técnica de reflexologia facial foi criada pelo Professor Bùi Quôc Châu, no Vietname, em meados dos anos de 1970. Este último começou por ser acupunctor no Vietname num centro de desintoxicação para toxicodependentes antes de inventar e pôr em prática o Dien Chan, com o objectivo de oferecer aos mais necessitados uma forma de se curarem a si mesmos.

Desde aí, segundo a federação de Dien Chan, quatro milhões de pessoas já se terão tratado com este método e 15.000 especialistas terão sido formados em 35 países, entre os quais 1000 terapeutas na Alemanha. Posteriormente, o professor enriqueceu a prática do Dien Chan com a criação de 12 massagens matinais Dien Chan, a reflexologia veterinária, as técnicas de desenvolvimento das faculdades mentais e de memorização graças ao Dien Chan... E terá recebido numerosos reconhecimentos honoríficos pelo seu trabalho em todo o mundo.

O princípio do Dien Chan (inicialmente Dien Cham) pretende-se simples e acessível a um grande número: trata-se de estimular as zonas reflexas do rosto com os dedos ou com certos instrumentos. Estas zonas reflexas estão relacionadas com partes do corpo específicas, representadas no rosto, mas também a certos pontos de acupunctura.

Uma sessão para quem e para quê?

Esta abordagem não substitui uma visita ao médico e serve apenas de complemento. Visa sobretudo regular os ligeiros disfuncionamentos do corpo.Com sessões breves, o Dien Chan parece permitir obter resultados rápidos para os males do quotidiano: stress, ansiedade, perturbações do sono; ajuda a preparar as pessoas para exames, a diminuir a dor, as dores de cabeça, os problemas digestivos, as pernas pesadas, os torcicolos, as cãibras, as lombalgias, a ciática… Além disso, é um recurso interessante de estética terapêutica, propondo uma nova abordagem de cuidados de beleza.

Algumas informações práticas sobre uma sessão

Com quem

Numerosos terapeutas (quinesioterapeutas, osteopatas, reflexologistas…) podem praticar o Dien Chan. Em contrapartida, não existe só uma técnica de Dien Chan.

Uma sessão

A sessão decorre com o paciente vestido em posição sentada e é enriquecida por um diálogo activo entre o paciente e o terapeuta. Este último começa por responder à necessidade mais imediata do paciente e estimula uma primeira zona. Pede, em seguida, ao paciente, que indique o que sente com cada estímulo de modo a adaptar em permanência o seu tratamento segundo as informações recebidas. Pode ser levado a estimular outras zonas reflexas fora do rosto (braços, tronco...).

A sessão passa-se sem agulhas e com instrumentos específicos do Dien Chan. Dura 15 a 20 minutos.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *