CHI NEI TSANG

Por Marie Courtneau

Em https://www.annuaire-therapeutes.com/index-des-disciplines

O Chi Nei Tsang: harmonizar as emoções com a massagem abdominal chinesa.

Proveniente da tradição chinesa taoista, o Chi Nei Tsang é uma massagem abdominal dos órgãos internos (intestinos, fígado, baço, pâncreas, estômago …). Conta-se que os monges taoistas a praticavam para se manterem de boa saúde.

Há cerca de 50 anos foi desenvolvida no Ocidente por Mantak Chia, um mestre taoista contemporâneo, autor de diversas obras. Esta técnica de massagem específica, visa restabelecer a harmonia e a circulação da energia (Qi) entre os nossos órgãos, e, consequentemente, harmonizar as nossas emoções. A tradição chinesa de saúde considera, desde há muito, o abdómen como a sede em que se sustentam as nossas emoções. Uma antiga constatação, validada actualmente pela ciência ocidental, pois sabemos agora que os intestinos são compostos de neurónios e de neurotransmissores tal como o seu alter-ego, o cérebro, e que aqueles interagem permanentemente. Começamos hoje a compreender que as ligações íntimas entre saúde intestinal, mental e o segredo de uma vida feliz parecem residir sem dúvida nas nossas “tripas”, já que mais de 90% da serotonina, a hormona do bom humor, é produzida aí!

 À luz destes recentes conhecimentos, a aproximação milenar chinesa da saúde, faz todo o sentido. A medicina tradicional chinesa associa, com efeito, a cada órgão (compreendido em grande parte na esfera abdominal) uma emoção positiva e negativa: medo para os rins, cólera para o fígado, tristeza para os pulmões, remoer pensamentos obsessivos ou preocupações para o baço, etc.… A ideia do Chi Nei Tsang é desfazer as energias negativas bloqueadas dentro desses órgãos e, ao mesmo tempo, as desordens psíquicas associadas, para restabelecer uma boa circulação de energia e deixar lugar às emoções mais positivas (coragem, calma, criatividade …).

Assim, associado a uma boa higiene de vida, o Chi Nei Tsang procura suavizar e relaxar todas as tensões da zona abdominal, libertando as toxinas introduzidas tanto pelas emoções, como pelos problemas puramente físicos (após uma cirurgia, um acidente, um excesso de stress, uma alimentação desequilibrada, más posturas …). A prática é considerada, acima de tudo, numa perspectiva preventiva, que se inscreve numa higiene de vida (alimentação, actividade física, respiração …). O Chi Nei Tsang utiliza as técnicas do Qi Gong, e consiste numa série de movimentos ligeiros ou profundos da região abdominal. Nutre os órgãos e estimula também os sistemas vasculares, linfáticos, nervosos, musculares e energéticos do corpo.

Esta massagem dirige-se a todos, excepto mulheres grávidas, crianças pequenas, ou em casos de patologias graves (especialmente abdominais) ou após cirurgias recentes. Ela reduzirá bloqueios, nódulos, crispações e congestões abdominais, e permitirá melhorar problemas intestinais diversos (obstipação, diarreia, dores, cólicas …) e atenuar a ansiedade, a angústia ou outras emoções negativas como os pensamentos obsessivos (ruminação).

De acordo com os terapeutas, poderá igualmente melhorar o sistema cardiovascular (regulação da tensão arterial) e um grande número de males actuais (enxaquecas, alergias, fadiga, insónia, dores articulares e dores de costas).

Algumas informações úteis sobre uma sessão

Antes das massagens, a sessão começa por um momento de diálogo com o terapeuta, seguindo-se respirações relaxantes. A massagem pode, de seguida, revestir-se de diversas formas, de acordo com os objectivos procurados e a fisiologia do paciente. A pressão será mais ou menos forte e as técnicas variadas: massagem com os polegares, o cotovelo (se o paciente é corpulento ou muito musculado), a parte lateral da mão (drenagem), delicados amassamentos (como uma pequena vaga sobre o ventre), palpar circularmente (útil para limitar a celulite), rotações pontuais (drenagem local com um ou dois dedos), a base das mãos alternando com os quatro dedos (para realizar uma «grande vaga» ao redor do ventre a partir do umbigo no sentido dos ponteiros do relógio)…

Conforme o terapeuta, a sessão é igualmente um momento de partilha, permitindo verbalizar as emoções que possam surgir (choro, risos, tristeza…). No final da sessão o terapeuta poderá ensinar algumas automassagens para o paciente praticar sozinho. A sessão dura geralmente 1 hora.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *