BIOENERGÉTICA

Adaptado de WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre.

(Ver artigo principal: ANÁLISE BIOENERGÉTICA)

 Em Psicanálise

Bioenergética é uma técnica desenvolvida pelo psicanalista Norte-americano Alexander Lowen, a partir dos estudos de Wilhelm Reich. Tem uma função terapêutica imprescindível para o homem moderno, pois, através do corpo, conecta, novamente, o indivíduo com as suas emoções. Reich constatou que, usualmente, reprimimos as nossas emoções, criando tensões na musculatura do corpo, o que demanda uma quantidade enorme de energia do nosso próprio sistema vital. Pouco a pouco, essas tensões bloqueiam funções emocionais essenciais como amor, poder, sexualidade, alegria, prazer e relaxamento.

Em Biologia

Na Bioquímica, a Bioenergética seria o estudo quantitativo da transdução de energia que ocorre em células vivas e da Natureza e também a função dos processos químicos que fundamentam essas transduções. A bioenergética está relacionada com processos catabólicos.

Em Fisiologia

A Bioenergética constitui um dos principais blocos temáticos da Fisiologia, sendo essencialmente dedicada ao estudo dos vários processos químicos que tornam possível a vida celular do ponto de vista energético. Procura, entre outras coisas, explicar os principais processos químicos que decorrem na célula e analisar as suas implicações fisiológicas, principalmente em relação ao modo como esses processos se enquadram no conceito global de homeostasia.

A compreensão daquilo que significa “energia” e da forma como o organismo a pode adquirir, converter, armazenar e utilizar, é a chave para compreender o funcionamento orgânico tanto nos desportos de rendimento, como nas actividades de recreação e lazer.

O estudo da bioenergética permite entender como a capacidade para realizar trabalho (exercício) está dependente da conversão sucessiva, de uma em outra forma de energias. Com efeito, a fisiologia do trabalho muscular e do exercício é, basicamente, uma questão de conversão de energia química em energia mecânica, energia essa que é utilizada pelas miofibrilas para provocar o deslize dos miofilamentos, resultando em acção muscular e produção de força.

Interações do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *